Wednesday, September 30, 2015

Definindo um Padrão para Revisões de Celular

   Olá a todos, voltando para mais um post! Neste irei definir um padrão para seguir nas minhas revisões (reviews) de celulares. 

   A ideia é simples e nasceu do acompanhamento de vários reviews que venho lendo e assistindo na Web. A grande maioria fala de celular como se fosse um computador da década passada: olhando núcleos de processador e velocidade de clock interno, quantidade de RAM e "disco" (armazenamento). Há diversos programas de medições de velocidade de processamento e etc. O que me parece é que todos iremos rodar programas de cálculos meteorológicos no celular ou grandes volumes de processamento intenso. 


   O interessante é que sempre acompanhado destas análises de "poder computacional" vem sempre uma reclamação sobre a bateria "apenas" durar x horas com uso contínuo do celular. Imagino quem fica 6 horas com o celular ligado navegando na Internet. Algo fora do comum, ou seja, não determinante numa revisão.

   Por essas razões que o meu padrão de revisão será definido mais ligado ao consumidor e usuário de celular comum, com outras métricas e com a importância voltada para o uso diário atrelado às inovações dos grandes (Google Android, Apple iOS e Microsoft Windows Mobile) e facilidade de uso. Claro que o poder de processamento será considerado, mas apenas para continuidade com os upgrades, uso geral e fluidez das ações. O mais importante será a facilidade de uso, a curva de aprendizado e interfaces limpas e intuitivas.

Métricas Técnicas

   - Interface de Uso: lançador de aplicativos (launcher), barra de notificações, grade de aplicativos. 
   - Hardware: memória, armazenamento, qualidade de Wi Fi e rede de dados, botões, falantes, qualidade de ligação, câmera, carregamento.
   - Desenho (design): moldura, qualidade de tela, tamanho, peso.

Métricas de Usabilidade

   - Software: fluidez de interface, bugs, aplicativos extras, alterações de interface, inovações.
   - Hardware: inovações, melhorias do mercado, alterações para padrões ou conceitos.

   A ideia com estas métricas definidas é fazer um review para o dia a dia. O enfoque, que não é uma métrica, mas sim uma determinação de direcionamento do texto, é a facilidade de uso diário com inovações que melhorem a vida do usuário do celular. Jogos são importantes, mas voltar o celular para uso apenas em alto desempenho não é uma boa forma de analisar os celulares do mercado. Principalmente os de baixo custo!

   As métricas serão usadas de forma parecidas ao texto do review que fiz do Galaxy S6 (aqui), porém com melhor estrutura e definições prévias (deste post). O objetivo é ter textos que tratam o 3D Touch do iPhone 6S como inovações e alterações de padrões e/ou conceitos, ou seja, discursar sobre ele como algo novo e ainda não necessariamente padronizado. Não há referenciais comparativos, portanto, o mercado e o seu uso é que determinam se é algo interessante e realmente bom. Ou tratar o carregamento rápido do Galaxy S6 como uma inovação de hardware muito interessante e bem vinda, pois abre caminho para ótimas iniciativas inovadoras em diversos negócios. Idem para os métodos de pagamentos abertos como o Samsung Pay, Google Pay (Wallet) e contrário ao Apple Pay. 
Post a Comment