Sunday, October 18, 2015

Moto X 2013 - Um Review Alternativo

   Olá a todos! Seguindo a minha ideia de criar reviews mais voltados ao uso do dia a dia, começarei com um ensaio sobre o Moto X 2013. Este review, portanto, já utilizará a ideia do post passado (aqui) e é uma boa oportunidade de falar do pequeno notável com o Android Lollipop. O Moto X 2013 é considerado um xodó por todos os seus donos. Não foi diferente comigo. Vamos a ele!

Moto X 2013

Considerações Iniciais


   O Moto X 2013 foi o lançamento da Motorola que criou um divisor de águas ou épocas para a fabricante. Comprada pelo Google, a Motorola lançou o Moto X com uma qualidade de hardware e software além do que ela mostrava ao mercado.  

   O diferencial do Moto X foram inovações na (falta) de alterações no Android, gestos para acionamento de funções de câmera, controles de voz e uma boa ergonomia e qualidade da "caixa" do celular. O preço também foi um grande diferencial na época e de resto, os demais itens foram medianos. 

   Vi diversos reviews e opiniões sobre os 3 modelos de Moto X (do 2013 até o 2015) e concordei fortemente com uma opinião de Brandon Russell do TechnoBuffalo: "o Android do Moto X é puro com aplicativos e pequenas alterações que fazem ele ficar melhor até que o próprio Android puro". Isso é algo que nenhum fabricante ainda tinha conseguido fazer na minha opinião. Mostrarei a seguir...

Interface de Uso


   A interface de uso do Moto X 2013, ao contrário do que se pode imaginar e é falado, é DIFERENTE da interface original do Android. Ela lembra a interface dos antigos celulares com Kit Kat (Android 4.x) e, não sei por qual razão, foi mantida mesmo com o update para a versão 5.x do sistema do Google. 

Interface Moto X 2013 original

   Pode ser visto que o botão do lançador é transparente (o do Android puro é branco), há uma linha dividindo os ícones fixos das demais telas de ícones e widgets, e a transparência na barra dos botões de sistema não é 100% translúcida. Outra alteração muito importante é que o Google Now só pode ser utilizado usando o atalho de segurar o botão círculo e arrastando para cima. A tela mais a esquerda NÃO leva ao Google Now como no Now Launcher do Android puro.

   Felizmente para nós usuários do sistema do robozinho, podemos substituir este lançador antigo pelo Google Now original (mostrarei logo mais).

   A interface do lançador de aplicativos, como dito, é antiga até mesmo na versão 5.0 do Moto X 2013:

Lançador de aplicativos do Moto X 2013 original

   Este é, ao meu ver, a principal falha do Moto X 2013. Esta interface é pra lá de feia perto da interface do Android Lollipop original e graças ao pai Google é possível ser trocada com a instalação do Google Now Launcher. Veja que esta versão do lançador é igual ao Android 4.x com um botão para widgets e um ícone fixo para o Google Play Store no canto superior direito.  

   Eu acredito que a razão da manutenção da interface antiga na atualização é para não gerar um choque nos usuários do Moto X que estavam acostumados com, ao menos, 1 ano de interface "antiga".  

   Os ícones e barra de notificação é atualizada e segue o figurino do Google. Original à versão AOSP (versão pura do Android em https://source.android.com/) está como deveria, abaixo:

Barra do notificação do Moto X 2013


   Quando instalado o Google Now Launcher, tudo fica como deve ficar no antigo Moto X:

Google Now Launcher no Moto X 2013

   Inclusive com o lançador de aplicativos novo do Google 2015 e que estará no Android 6.0 (Marshmallon):

Lançador de aplicativos Google Now 2015 no Moto X 2013

   O fato de termos o novíssimo lançador no antigo flagship da Motorola mostra como é legal ter um celular que continuamente é atualizado. O dono do aparelho, considerando algumas limitações de hardware, sempre se sente com algo novo nas mãos ou ao menos alinhado com o mercado. Isso valoriza o aparelho.


Inovações

   A principal inovação do Moto X de primeira edição foram os assistentes criados pela Motorola. O Moto Voz faz com que o celular responda comandos de voz até com a tela desligada. O celular fica constantemente esperando comandos do seu dono. O assistente da Motorola, como o slogan diz, se adapta ao que você programou nos momentos e locais que foi indicado. O Moto Ações aciona a câmera no Moto X 2013 (e apenas isso, ao contrário dos seus irmãos mais novos que também acionam a lanterna). E por último a Moto Tela que mostra as notificações na tela, mesmo quando ela não é acionada e por meios de sensores de movimento e infravermelho em frente ao aparelho.

   Na minha opinião, a junção de um Android puro com estes 4 assistentes é o que faz o Moto X ser tão especial! Eu simplesmente sinto falta destes itens quando não estou usando um Android da Motorola e até quando estou com celulares com outros sistemas.

   Os assistentes explicados um a um:

Assistentes Motorola

   O Moto Assist faz com que você cadastre locais e comportamentos baseados nos locais configurados e momentos específicos do dia. Você pode configurar como comportamentos: dormir, dirigir e reunião. Pode configurar que quer silenciar ou ler mensagens no viva-voz como ações. E pode configurar os locais específicos como casa e trabalho, dentre outros.

Moto Assist

   Baseado na tela acima e no que foi dito, podemos configurar, por exemplo, que quero que o meu celular leia minha agenda e silencie meu aparelho todas as vezes que começa uma reunião. Posso configurar que o assistente silencie o volume do meu aparelho quando estiver dormindo (configurei de 00:00 até 07:00) e apenas as pessoas que são meus favoritos podem fazer o celular tocar. Posso também definir que quando estiver em casa e dirigindo, o celular leia em viva-voz mensagens recebidas e quem está me ligando. Legal, não?!

Assistentes Motorola

   O Moto Voz é configurado para reconhecer uma frase sua (e somente sua) e responda comandos no estilo do Google Now. A diferença é que o Moto Voz ainda é mais completo e USA o Google Now para reconhecer comandos.

Moto Tela

   O Moto Ações, infelizmente no Moto X 2013, apenas reconhece um movimento que é para acionar a câmera. Girando o pulso duas vezes é possível acionar a câmera mesmo com o celular com a tela desligada. Se girar o pulso mais duas vezes, é acionada a câmera frontal.

Moto Ações

   O Moto Tela mostra com a tela desligada e apenas com um ícone no centro notificações recebidas. É possível, ainda, com o dedo no ícone, verificar rapidamente qual a notificação e, com gestos, determinar se quer desbloquear o aparelho, acessar o aplicativo que gerou a notificação ou simplesmente ignorar a notificação.

Moto Tela

   Como dito e demonstrado aqui, estes quatro itens juntamente com o Android puro, fazem com que (todos) os Moto X sejam, em termos de software, imbatíveis. Fico me imaginando se a Samsung tivesse esta estratégia... A Apple finalmente iria correr atrás... 


Hardware



   O hardware do Moto X 2013 é antigo, tem 2 anos, porém ainda consegue atender alguns casos de uso mais moderado do Android. Com um processador Snapdragon S4 Pro com 2 núcleos, é mais fraco para diversos jogos e mesmo com 2GB de RAM, não consegue atender quando temos diversos aplicativos instalados (que é meu caso).

   Vale a ressalva que o hardware não é ruim, nem ultrapassado para o dia a dia. O Moto X 2013 como meu segundo celular para o trabalho atende todas as minhas necessidades comerciais. Alguns poucos aplicativos rodam em background e isso, então, não compromete o uso do aparelho. Quando há um uso mais pesado com diversos aplicativos rodando em background e disputando tempo de CPU e memória, o Moto X 2013 começa a se mostrar mais "cansado" e lento.

   Em alguns fóruns que participo observo algumas pessoas mais ávidas por processamento para jogos, uso intenso com aplicativos sociais e tudo isso 100% atualizado, reclamaram que a atualização do Moto X 2013 do Kit Kat para o Lollipop fez com que o aparelho ficasse mais lento. Ora, algumas observações importantes devem ser feitas: quando há inclusão de novos recursos no sistema em geral (interface, funcionalidades, daemons para comandos de voz, visuais novos, etc), é natural que aparelhos mais antigos e com hardware mais defasado não consigam acompanhar com fluidez as evoluções. Para aqueles que querem novos recursos e com velocidade, vale a lei de mercado: compre um novo. Para aqueles que fizeram downgrade e acha que está tudo melhor assim, vale a dica: sim, estará melhor do ponto de vista do uso (menos recurso, menos necessidade de hardware), porém não terão as versões mais novas dos aplicativos, pois alguns recursos requerem as versões novas do Android.

   Continuando a falar de hardware, o Moto X 2013 ainda é muito bonito e tem ótima ergonomia devido ao seu tamanho também:


Moto X 2013

   A ideia de colocar a pequena cavidade com o logo da Motorola dá um charme especial ao aparelho e também é muito útil na hora de segurá-lo.

   Há alguns problemas de design, como as laterais que, com o tempo e uso, racham (dá para ser verificado na foto), o material que foi usado para o equipamento branco que fica "sujo" e/ou amarelado, etc. Isso são coisas naturais que não tiram o brilho do aparelhinho da Motorola.

   A Câmera do Moto X, do 10mpx, é o calcanhar de aquiles do aparelho. Tem pouca qualidade em fotos comuns e até com uma certa iluminação, demora para achar o foco (as vezes não acha) e no escuro as imagens saem constantemente tremidas. A câmera frontal segue a mesma linha e este foi um defeito que nem no Moto X de 2014 conseguiu resolver.

   O lado bom do hardware Motorola foram os atalhos em gestos para o acionamento da câmera. Girando o pulso 2 vezes é possível acionar a câmera mesmo com o celular com a tela desligada. Me libera um ícone na minha tela principal e é super cômodo.

   O falante do celular é traseiro, curtinho e funciona bem, mas não é nada extraordinário como ficou seu substituto de 2014.


Conclusão


   O Moto X 2013 continua um bom celular mesmo passados 2 anos. Ele tem uma ótima relação de tamanho de tela/caixa, uma câmera que não era boa, mas não é tão ruim. Para o ano de 2013 era um bom celular com um preço justo. Não poderia ser considerado um flagship. O mais interessante por parte da Motorola na época era promessa de continuar atualizando o aparelho por muitos anos. Isso foi verdade! No meio dos meus testes para o review, saiu uma atualização para resolução do problema "stagefright":


Update no Moto 2013 em 2015

   Essa promessa pôde ser vista como verdade nas fotos ao longo deste review: todas versões novas e até atuais! O launcher do Android 6.0 está no Moto X 2013! Pena que a Motorola já informou que este será o último update...

   Continuando a conclusão, posso julgar que a Motorola vem fazendo um bom trabalho e que continua no caminho correto, em 2014 ela continuou investindo no caminho correto, o Moto X 2014, na minha opinião, é o melhor aparelho até hoje (outubro de 2015) e nem mesmo o Moto X 2015 bate ele! A influência final do Google antes das "inovações" da Lenovo, foram vistas ainda em 2014 e foram sensacionais! Essas influências e adendos foram extensíveis ao Moto X 2013 e o aparelhinho abaixo foi um ótimo reforço para o Moto Voz (não dirijo sem ele!):


Moto Hint com o Moto X 2013

   Mas uma luz foi acesa: os lançamentos da Motorola de 2015 já não foram tão inovadoras e nem de longe chegaram perto a força e inovações de 2013 e 2014. Não sei se a Lenovo vai manter o (alto) nível do Google.





Post a Comment