Thursday, October 29, 2015

Quantum GO: Um Review Alternativo

   Olá a todos, este é mais uma revisão de aparelho celular, mas este tem um toque especial, este é um review de aparelho brasileiro. Feito por brasileiros para brasileiros. Esta é a revisão do Quantum GO 4G da empresa Quantum

Meu Quantum GO


   A empresa Quantum surgiu dentro da Positivo, como uma divisão de celulares. É uma aposta da empresa nacional com os empreendedores nacionais. Eu particularmente gostei muito da ideia e ter uma empresa nacional com um produto realmente bom é algo que seria muito interessante para o nosso país onde a capacidade de empreender é ridícula.

   É preciso, no entanto, verificar se o lançamento da Quantum vale a pena o investimento do brasileiro. E este review será mais uma contribuição para a tomada de decisão dos consumidores e também uma ajuda a nossa empresa nacional.


Preâmbulo


   Como se trata de algo diferente, falarei de preço e outros detalhes importantes sobre o aparelho. O preço do modelo que comprei foi de R$1.000,16. Sim, um mil e dezesseis reais! Vejo diversos blogs anunciando que o aparelho custa R$899,00, não é bem assim. O aparelho custará R$899,00 MAIS o frete, que não é gratuito e você pagará por ele. Vou além, o aparelho sairá por R$977,17 se comprado dividido, coisa que o brasileiro faz em 95% das suas compras, logo, o preço é R$977,17 + FRETE, no meu caso, R$22,99, ou seja, R$1.000,16 no TOTAL para receber o aparelho com ainda alguns dias. Mesmo visto sob esta ótica, este é um modelo bastante interessante de venda pela redução de custos. O lado ruim é que compramos o aparelho baseado apenas em imagens.

   Visto o preço, irei além, falarei da qualidade do material recebido, não apenas o aparelho, mas sua caixa e acessórios. Esta parte é a que mais me decepcionou. A caixa do quantum parece algo feito por estudantes de design. Explicando: por mais que a ideia seja boa e ergonômica, os materiais usados para a confecção da caixa parecem algo que compramos em papelarias e fazemos em casa (daí a comparação com estudantes de design, a ideia é boa, materiais é que são difíceis e caros para montar com qualidade para os estudantes). Decepcionante! Vejam algumas imagens abaixo:


Caixa do Quantum GO


   A caixa poderia ser melhor, ela é a apresentação do produto e de certa forma reflete o nível de qualidade que a empresa empregou no celular. Os plásticos que protegem o aparelho são ruins, os sacos dos equipamentos parecem de segunda mão, a forma que são amarrados, etc. Não gostei!


Caixa do Quantum GO

   Outro ponto negativo vai para a qualidade do carregador, ele leva um adesivo colado que, com menos de 3 dias, já estava descolando. Ora, melhor deixar nenhum adesivo e imprimir o logo da Quantum no pequeno “dimple” que foi feita para dar “grip” ao carregador. A Motorola fez isso no seu pequeno Moto X de primeira geração!

Carregador Quantum GO


   Os fones de ouvido são Ok, nem ruins, nem bons, são OK. A caixa ainda vem com um acessório para transformar o Quantum GO numa TV portátil. Ou seja, nem tirei da caixa nestes 2 meses que estou usando o aparelho como o meu principal. Na minha opinião, este acessório é tão útil quanto desnecessário. Sendo claro: é algo que você não vai usar, se quiser usar, não estará com ele, logo, sem utilidade. Eu acredito que esta “antena”, “receptor”, “conector mágico”, foi algo para disputar mercado com o Moto G. Dica: retirem isso e diminuam o preço, mais útil! Um acessório que me consome muita bateria e ainda me impede de carregar o celular enquanto uso? Não, estou fora!

Acessório de TV do Quantum GO


   Cabem mais duas ressalvas sobre o Quantum GO: 1ª os chips que ele aceita são micro SIM, ou seja, já defasados em relação aos demais concorrentes e um fato pior ainda: quase todas as operadoras, quando você adquire um plano 4G, te entrega chips nano SIM. Um erro grave de análise de mercado! Quem está chegando agora tem que seguir o padrão! 2ª o celular é REALMENTE escorregadio, é até engraçado ver ele deslizar sozinho sobre as superfícies, mas eu descobri que ele é muito escorregadio no primeiro dia de uso quando deixei o aparelho no criado-mudo ao lado da minha cama e ele “se suicidou” pulando ao chão numa queda sonoramente horripilante! Esta experiência me fez ver uma característica muito positiva do Quantum: ele é RESISTENTE! Já caiu 2 vezes comigo e não foram quedas simples não! Resistiu bravamente! Se fosso o Moto X 2014 da Motorola, estaria completamente destruído...


Interface


   Terminando a sessão “nunca falei disto no blog”, volto para a análise do celular em si. O Quantum GO acertou em cheio na tentativa do uso do Android puro! E eu digo tentativa porque se eles tivessem deixado o mais puro possível haviam acertado no software! Abaixo está a “cara” do lançador de aplicativos (launcher):

Lançador de Aplicativos


   De cara percebi algo familiar na interface: reparem o número 3 dentro de um quadrado vermelho acima do Whatsapp. Sim, ele notifica quantas conversas têm não lidas no whatsapp igualzinho a interface Touchwiz do Samsung. As semelhanças não irão terminar por aí e direi mais à frente. Os ícones da interface material design do Google foram alterados pelo lançador. Foram trocados por ícones feios no lugar dos ícones do Google.

   Algo interessante por parte da Quantum é o botão para “limpar” todos os aplicativos quando pressionada a tecla quadrado:

Multitarefa e Botão Limpar


   Esta melhoria na interface do Google também me pareceu muito parecido com algo que temos na interface Touchwiz da Samsung. O engraçado é que eu não uso ela. Sempre vou de um a um retirando os aplicativos. Vai entender? Talvez seja a razão e não ter na interface nativa...

   Uma outra alteração do Android tradicional do Google e mais uma cópia do Touchwiz é a possibilidade de colocar papeis de parede distintos para a tela de bloqueio e a tela do lançador de aplicativos. Por sinal, esta mudança especificamente me gerou um grande problema para que eu conseguisse trocar o papel de parede do meu Quantum GO. Eu NÃO consegui alterar os papeis para deixá-los iguais até eu VOLTAR para o Launcher3 (nome do lançador da Quantum). Horrível!

   Falando em não conseguir fazer as coisas, dentre alguns bugs que achei no Quantum GO, o abaixo foi especialmente estranho:

Bug de Sumiço de Botão


   A interface simplesmente SUMIU com o botão quadrado que serve para a multitarefa do Android. Foi cômico de início, porém depois chato, pois tive que reiniciar o celular. Falarei de outros bugs mais a frente.

   Depois do lançador, vamos para a grade de aplicativos do Quantum GO:

Grade de Aplicativos


   A grade de aplicativos do Quantum GO é novamente inspirada no lançador da Samsung e tem fundo transparente. Os aplicativos pré-instalados são poucos e isso é uma característica positiva por parte da Quantum para seu aparelho. Não há nada de especial e, justiça seja feita, é uma grade de aplicativos melhor que a da Samsung, pois é basicamente a do Google (até o Google Now Launcher 5) com o fundo transparente.

   A crítica vai para o tal aplicativo “DashCam”. Um aplicativo tão útil que não me dei nem o trabalho de abrir ele para ver como é. Em algumas revisões que eu li, o pessoal reclama da interface não material design dos aplicativos da Quantum. Eu não irei reclamar, pois não usei absolutamente nenhum aplicativo da Quantum. As pessoas usam aplicativos já consagrados e quem tem utilidade, sinceramente, DashCam, BackupRestore, Play DTVi, etc não tem nenhuma utilidade. Já o Radio FM é uma ótima opção para aqueles momentos especiais como um estádio de futebol ou algo assim.

   Para variar, depois de um tempo, mudei o lançador para o lançador do Google. As coisas ficaram muito melhores e até os ícones que foram mudados pela Quantum voltam aos ícones do Google:


Google Now Launcher


   O celular com o Google Now Launcher fica com aquela cara de novidade e me alegrou muito quando troquei. Como a barra de notificações não foi alterada na aparência, o Quantum GO ficaria do jeito que eu adoro: como um Android puro, mas disse “ficaria”, pois a Quantum tinha que inserir alguns botões adicionais e conseguir estragar a usabilidade do menu! Vejam:

Barra de Notificações


   Na foto acima, se eu tentar clicar em “Intervalo”, dará a maior confusão! Não conseguirei, pois provavelmente clicarei em botão círculo ao invés desta opção. Isso poderia ser algo isolado se o comportamento não se repetisse em outras opções:

Opções de WiFi


   Não conseguirei também configurar as opções de WiFi pela mesma razão. Este fato ocorre porque a Quantum inventou de adicionar mais 3 opções ao menu: duas inúteis e ruins, uma interessante e quase obrigatória para um celular de 2 chips. Vamos para elas:

   Começaremos pela configuração útil: “Conexão de Dados”. Clicando neste ícone, posso selecionar qual chip usarei a conexão 4G. Muito útil, interessante e até raro para um celular com 2 chips!

Conexão de Dados


   As outras duas opções são “Perfis de Áudio” e “Intervalo”. Bom, a “Intervalo”, quando clicada, muda discretamente uma barrinha embaixo do ícone. Estas barras indicam quanto tempo a tela ficará ligada. Só que esta opção existe também no menu de tela do Android (configurações->Tela->Modo de espera). E é algo que não deveria estar no menu superior. Os perfis de áudio é a última cópia da Touchwiz da Samsung e, como a original, bagunça toda a questão de áudio do celular!

Perfis de Áudio


   Estas alterações que a Quantum fez no áudio fizeram com que eu tivesse diversos tipos de situações desagradáveis. Apesar de NUNCA ter usado um perfil de áudio e sim o sistema de som “Nenhum”, “Prioridade” e “Tudo” do Android, estes perfis de áudio fazem as notificações ficarem mudas enquanto o som de toque está no máximo, som de toque mudo e notificações no máximo e uma série de maluquices que não consigo controlar referente ao sistema de sons do Android. Se era para imitar a Samsung, conseguiram: ficou igualmente péssimo!

   No entanto, como se fosse pouco, não sei que diabos foi feito (talvez para colocar aquele ícone “intervalo”, o brilho de tela é também algo “incontrolável” no Quantum GO! Eu escolho brilho automático e depois de um tempo verifico que a opção não está marcada. Ou está marcada e não funciona direito (o brilho é sempre o mesmo). Eu me peguei diversas vezes tendo que re-ajustar o brilho de tela. Não funciona!


Intervalos


   Isso para mim é uma série de bugs que incomodam quem conhece de Android e para quem já teve celulares topo de linha! Bugs, falando neles...


Hardware


   O Hardware do Quantum GO diferente, usando um processador MediaTek com 8 núcleos, 2GB de RAM e 32GB de armazenamento de dados. É um BOM celular. Tem uma tela AMOLED com controle inclusive especial da MediaTek, uma opção de configuração chamada “MiraVision”:

MiraVision


   Nesta tela é possível configurar os níveis de cores: mais vivas ou padrão. Como pode ser visto abaixo:

Modos de Imagem do MiraVision


   Estou usando ele já há algum tempo e não tive nenhum problema de desempenho, não tenho absolutamente NENHUMA reclamação neste quesito. O Quantum é leve, bastante leve (quem pega acha estranho a falta de peso), fino, com bordas laterais razoáveis e imensas bordas acima e abaixo da tela (caberia um sensor de digitais facilmente).

Quantum GO de frente


   As opções de cores são muito bonitas (adorei meu branco), mas não temos a opção de dourado para o 4G. POR QUE Quantum??? As laterais lembram o alumínio e não é fácil perceber que não é. Uma reclamação: os botões laterais são de qualidade abaixo do esperado e o botão de liga/desliga é muito sensível. Uma característica boa e ruim do aparelho é a opção de cartão de memória: boa porque podemos expandir a memória, ruim porque é somente mais 32GB máxima de expansão.    

   A bateria é uma reclamação a parte que gostaria de fazer. Como é que um celular que é ENORME como o Quantum GO só tem 2300 mAh? Numa caixa deste tamanho? Ok é fininho, mas... Ou melhorava o desempenho ou o carregador. Bom, estes dois itens são igualmente ruins: a bateria não dura quase tempo algum e o carregador é “slow charger”. Em tempos de “fast charger”, temos um carregador lento e irritante. Fico “preso” nas tomadas mais tempo do que eu tolero. Neste quesito o GO é péssimo!

    A Quantum ainda oferece o modo de economia de energia inteligente, fazendo a tela ficar com tons de cinza:

Modo de Economia de Energia Inteligente


   Voltando a falar de bugs, o maior deles e maior descuido da Quantum foi o caso do WiFi que não reconecta ou conectava raramente! Era algo realmente irritante e ainda é até hoje! O Quantum GO em diversas situações não se conectava as redes WiFi. Seja na primeira vez que configurada, seja quando saíamos e voltávamos ao ambiente com o WiFi. Eu perdi preciosos megabytes de minha conexão 4G achando estar num WiFi e não estava conectado. A Quantum liberou um patch de correções que melhorou este problema, mas até hoje ainda acho o tempo que o celular leva para se conectar ao WiFi muito mais lento comparando ao meu segundo celular: um Moto X 2013. Um outro detalhe IMPORTANTÍSSIMO: o consumidor que a Quantum quer atingir raramente conhece ou sabe atualizar um Android, ou seja, este bug permanecerá para diversos compradores. Isto fará uma "fama" ruim para a empresa nacional.

Update do Quantum GO


   A câmera do Quantum GO é algo que eles inventaram como um sensor de 13 megapixels que consegue fazer um “mágica” e capturar fotos como se fossem 24 megapixels. O  problema disso está no app de câmera do Google, a “Câmera Google”:

Google Câmera


   O app “acredita” que o hardware é de 24,9 megapixels.

   A câmera não é ruim, mas também não é boa. Este é um dos pontos negativos, não dá para sacar a câmera do bolso e ir tirando fotos! É possível conseguir umas boas imagens, mas com muita calma:





Fotos de Amostra


   As fotos acima só foram possíveis através do app do Google, pois o aplicativo nativo da Quantum, para variar, é ruim.


Conclusão


   O Quantum GO é um bom celular para um aparelho de lançamento da empresa. Considerando que a Positivo já tinha experiência no ramo, fica uma ressalva. Ele está sendo usado por mim como o aparelho principal e tenho usado ele sem maiores problemas. Não tenho conseguido tirar boas fotos e isso para mim é muito importante, mas também não tenho muitas reclamações além dessas e dos bugs de interface citados. A Quantum prometeu um update para o Android 6.0, espero que isso se concretize. Com isso a empresa nacional estará um degrau na frente de todos os concorrentes na sua categoria de celular. Atualmente a versão do Quantum GO é a 5.1, Lollipop:

Versão do Android no Quantum GO


   O seu principal concorrente é o Moto G 2015. Eles tem preços equiparados, hardware equiparados, porém ainda acredito que o Moto G seja uma melhor opção. Ele é mais ergonômico, tem um Android melhor e com o Moto Assist (imbatível), sua bateria parece ser melhor e não apresenta tantos bugs como o Quantum GO.

   Vale a nota de editor e ressalva: eu ADOREI o fato de existir um player nacional no mundo de celulares. Eu ficaria honrado e adoraria ajudar com ideias e trabalho para a Quantum. Eu VALORIZO as empresas nacionais e sou um amante de celulares. A Positivo/Quantum estão de parabéns com a linha e sei que o próximo Quantum será muito melhor que o atual.
Post a Comment